« May 2017 »
S M T W T F S
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31
You are not logged in. Log in
Entries by Topic
All topics  «
ESTAS E OUTRAS
Wednesday, 19 October 2005
Justificativa de ausencia
A titulo de esclarecimento publico, e em vista do deslocamento dos presidentes das Casas para Macau, a convite, para os Jogos Asiaticos, e no ensejo da presenca deles, sera realizada a Reuniao Anual do Conselho das Comunidades Macaenses em 01/Novembro/2005, o autor do PMM como 2o. vice-presidente do Conselho Permanente, este promotor da reuniao, justifica a sua ausencia devido ao alto custo da viagem para Macau. nao havendo nenhum outro motivo.
No entanto, expresso meus votos para o sucesso da reuniao e que 2006 seja frutifero para o nosso Conselho das Comunidades Macaenses.
Rogerio P.D. Luz
(desculpas pela falta de acentos devido ao defeito do blog americano)

Posted by rpdluz at 03:10 BRST
Updated: Wednesday, 19 October 2005 18:31 BRST
Monday, 15 August 2005
A Nova Gerac?o em ac?o
A festa do Dia dos Pais

Ontem, dia 14/Agosto/2005, realizou-se na Casa de Macau de S?o Paulo, a nossa tradicional festa do Dia dos Pais.
Pude, finalmente, almocar sossegado e curtir a festa. O motivo? A comiss?o da Nova Gerac?o tomou conta da festa. Normalmente, estaria eu a coordenar a parte cultural e festiva.
La estava a Teresa a tomar conta do microfone, a minha sobrinha Isabela, que com certo orgulho, posso dizer que discursou para o Chefe do Executivo, recebendo cumprimentos, contratou a parte musical dos excelentes musicos brasileiros Marcelo Barbosa e esposa Elaine, que nos entreteram com musicas dos anos 60, Ray Conniff, pop music e etc. Alias, em func?o dessa apresentac?o musical, lamentavelmente pude presenciar uma triste cena de xenofobia de pessoa que n?o percebeu que este maravilhoso Pais, que e o Brasil, nos acolheu com tanto carinho e de bracos abertos.
Continuando, a Arlene e a Julie se preocuparam em manter as nossas tradic?es e cultura macanese, lendo em "sotaque" perfeito, um texto em patua ou patois, como queiram, sem terem convivido com essa nossa "lingua".
Para lembrar que jovem tambem sabe cantar "Macau", do nosso comum amigo Api, o Brian levou o seu conjunto, mais completo, arriscou e teve sucesso.
E outros membros da comiss?o, se me perdoe por deixar de citar todos, muito contribuiram para esse excelente trabalho, e outros, que est?o a fazer para a Nossa Casa.
Enfim, o fluxo da festa, mesmo sem experiencia, foi perfeitamente coordenada por elas e eles, da Nova Gerac?o. Ate sugeriram o cardapio, que alegrou "gregos e troianos". Ah, n?o posso deixar de dizer (sen?o ela me mata, rsrs) que a Alice Airosa, nossa diretora administrativa e social, cuidou de compras, decorac?o, cozinha etc.
Certamente o nosso presidente, Julio Branco, o Toto, acertou em cheio ao investir e estimular a Nova Gerac?o. Haviam duvidas, ja que tentativas anteriores fracassaram. Mas agora acerta ao encontrar "pessoas certas para o lugar certo".
Agora, n?o podemos deixar o barco afundar e com ele, o futuro da Casa de Macau.
As amigas e amigos da comiss?o da Nova Gerac?o, e aos jovens da Casa de Macau de S?o Paulo, meu publico apoio ao trabalho de voces. Continuarei dando-o, dentro ou fora da Diretoria, de uma forma ou outra, mas, sincero, sem demagogia ou papo furado. E os novos Estatutos da Casa vem ai. Logo a comiss?o iniciara os trabalhos. Mecanismos para proteger e preservar o vosso trabalho, no sentido de garantir a continuidade da Casa, sera uma luta para a sua aprovac?o na comiss?o e na assembleia.
N?o podemos pensar que a Casa de Macau foi feita para uma determinada gerac?o, para ser franco, como dizem, para quem nasceu antes da transic?o e em Macau.
A Casa de Macau e um local onde se pratica a preservac?o das tradic?es, costumes, a historia de uma gente chamada macaense, bem como da sua terra de origem que e Macau.
Para atingir sempre este objetivo, temos que investir nos filhos, netos, bisnetos, sobrinhos, primos etc. etc. Conscientiza-los para este trabalho.
N?o podemos pensar que a Casa morre, quando a velha gerac?o morrer.
Pensar macaense n?o e imaginar apenas o seu pequeno meio, pensar pequeno. E pensar grande e magnanimo, que existe uma comunidade espalhada pelo mundo. E pensar que em Macau, temos irm?os que travam uma luta para marcar a nossa presenca e contar a historia do povo macaense aos novos governantes.
Rogerio Luz
de S?o Paulo
*Hoje, dia 15, parece me me "inspirei". Afinal, blog e para essa coisas.

Posted by rpdluz at 14:30 BRST
Updated: Monday, 15 August 2005 14:48 BRST
Amigos e ex-amigos
Recebi 2 emails com o texto abaixo de autoria de Fernando Pessoa. O amigo Roberto Gomes lembra que e adequado ao momento atual, de forma generica. Concordo e acrescento, embora sem querer ser especifico. Somos uma comunidade pequena. Pequena mesma, somos poucos. Talvez muitos n?o perceberam. Vamos somar nos dedos que termina logo a contagem. E lamentavelmente nos perdemos em "baboseiras", intrigas, vaidades e por ai. Melhor n?o ser especifico mesmo. Triste, muito triste mesmo.
Muitas vezes, em vez de construir, agregar, preservar, cada vez trabalhamos mais no sentido contrario.
A vida vai passando. A comunidade se reune em massa nos velorios e falamos, la se foi mais um macaense. Estamos acabando, outros dizem. Mas, depois que todos se despedem, voltamos aos lares, ao convivio da nossa comunidade em lugar especifico e, parece que da uma amnesia geral, tudo "volta ao normal". Ate fico pensando que, quando sobrarem so dois de nos, estar?o se divergindo?
Incompreensivel, o inconformismo toma conta da gente, mas, o que fazer? Talvez seja uma parte da cultura? N?o sei, mas infelizmente vejo e me entristeco com tudo isso. A nossa mente e trabalho acaba trabalhando nestas coisas futeis, ao inves de dedica-la para construir, agregar, preservar e dar continuidade, pensar no futuro, para que n?o morra o macaense, que demorou 420 anos para ser "construido" e "moldado".
Pensar macaense, n?o e delimitar uma pequena zona de influencia, uma rodinha de amigos, e pensar grande, num todo, uma comunidade completa, sem distinc?o.
Desculpe-me o desabafo, mas fatos entristecem-me e o texto de Fernando Pessoa vem a calhar.
Rogerio Luz
de S?o Paulo

AMIGOS, por Fernando Pessoa:

"Um dia a maioria de nos ira se separar.

Sentiremos saudades de todas as nossas conversas, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos muitos risos e dos momentos que compartilhamos.

Saudades ate dos momentos de lagrimas e de angustia, das vesperas dos fins de semana e das passagens de ano, enfim... do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje ja n?o tenho tanta certeza disso.

Em breve cada um ira para o seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, seguira a sua vida. Talvez nos continuemos a encontrar, quem sabe...... nas cartas trocadas.

Poderemos talvez telefonar e conversar sobre alguns disparates....

Ai, os dias ir?o passar, os meses...os anos... ate que este contacto se tornar cada vez mais raro. Vamos-nos perdendo no tempo....

Um dia os nossos filhos ver?o aquelas fotografias e perguntar?o quem s?o aquelas pessoas.
Diremos...
Que eram os nossos amigos.
E...... isso vai doer tanto!

Foram os meus amigos, foi com eles que eu vivi os melhores anos da minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do meu peito.
Vou ter vontade de telefonar, de ouvir aquelas vozes novamente......
Quando o nosso grupo estiver incompleto... reuniremo-nos para um ultimo adeus de um amigo.
E entre lagrimas nos abracaremos.
Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado.
E nos perderemos no tempo.....

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: n?o deixes que a vida passe em branco, e que as pequenas adversidades seja a causa das grandes tempestades....

Eu poderia suportar, embora n?o sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Fernando Pessoa







Posted by rpdluz at 13:11 BRST
Updated: Monday, 15 August 2005 13:35 BRST
Sunday, 22 May 2005
VISITANTES MUITO IMPORTANTES
Mood:  a-ok
Vivemos aqui em S?o Paulo, a expectativa de recebermos visitantes muito importantes. Nada confirmado em definitivo, mas fica aqui a grande expectativa. Sejam bem-vindos.
Rogerio Luz

Posted by rpdluz at 23:16 BRST
Monday, 9 May 2005
O trem da vida
Recebi de uma pessoa amiga, a quem agradeco as referencias feitas a minha pessoa,o texto abaixo, muito sensivel, que fala do que e a vida. Achei-o muito bonito e faco quest?o de publica-lo, pois retrata bem o que vivemos e sentimos.
Bom explicar que no Brasil, o comboio e chamado de trem (do ingles train).

TREM DA VIDA

Ha algum tempo atras, li um livro que comparava a vida
a uma viagem de trem. Uma leitura extremamente
interessante, quando bem interpretada.

Isso mesmo, a vida n?o passa de uma viagem de trem,
cheia de embarques e desembarques, alguns acidentes,
surpresas agradaveis em alguns embarques e grandes
tristezas em outros.

Quando nascemos, entramos nesse trem e nos deparamos
com algumas pessoas que julgamos, estar?o sempre nessa
viagem conosco : nossos pais. Infelizmente, isso n?o e
verdade; em alguma estac?o eles descer?o e nos
deixar?o orf?os de seu carinho, amizade e companhia
insubstituivel... mas isso n?o impede que, durante a
viagem, pessoas interessantes e que vir?o a ser super
especiais para nos, embarquem.

Chegam nossos irm?os, amigos e amores maravilhosos.

Muitas pessoas tomam esse trem apenas a passeio.
Outros encontrar?o nessa viagem somente tristezas.
Ainda outros circular?o pelo trem, prontos a ajudar a
quem precisa. Muitos descem e deixam saudades eternas,
outros tantos passam por ele de uma forma que, quando
desocupam seu acento, ninguem nem sequer percebe.

Curioso e constatar que alguns passageiros que nos s?o
t?o caros, acomodam-se em vag?es diferentes dos
nossos; portanto, somos obrigados a fazer esse trajeto
separados deles, o que n?o impede, e claro, que
durante o trajeto, atravessemos com grande dificuldade
nosso vag?o e cheguemos ate eles... so que,
infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado,
pois ja tera alguem ocupando aquele lugar.

N?o importa, e assim a viagem, cheia de atropelos,
sonhos, fantasias, esperas, despedidas... porem,
jamais, retornos. Facamos essa viagem, ent?o, da
melhor maneira possivel, tentando nos relacionar bem
com todos os passageiros, procurando, em cada um
deles, o que tiverem de melhor, lembrando, sempre,
que, em algum momento do trajeto, eles poder?o
fraquejar e, provavelmente, precisaremos entender
porque nos tambem fraquejaremos muitas vezes e, com
certeza, havera alguem que nos entendera.

O grande misterio, afinal, e que jamais saberemos em
qual parada desceremos, muito menos nossos
companheiros, nem mesmo aquele que esta sentado ao
nosso lado.

Eu fico pensando se quando descer desse trem sentirei
saudades ... acredito que sim. Me separar de alguns
amigos que fiz nele sera, no minimo dolorido. Deixar
meus filhos continuarem a viagem sozinhos, com certeza
sera muito triste, mas me agarro na esperanca que, em
algum momento, estarei na estac?o principal e terei a
grande emoc?o de ve-los chegar com uma bagagem que n?o
tinham quando embarcaram... e o que vai me deixar
feliz, sera pensar que eu colaborei para que ela tenha
crescido e se tornado valiosa.

Amigos, facamos com que a nossa estada, nesse trem,
seja tranquila, que tenha valido a pena e que, quando
chegar a hora de desembarcarmos, o nosso lugar vazio
traga saudades e boas recordac?es para aqueles que
prosseguirem a viagem.

Autor desconhecido ou ignorado

Posted by rpdluz at 20:00 BRST
Updated: Monday, 9 May 2005 20:11 BRST
O Blog, um diario
O Blog, a rigor, e uma especie de diario. N?o tenho feito uso adequado dele, como, mais postagens. Diz-se portagens, pois a cada escrita, voce a envia para o Blog.
Agora, sem prometer, irei tentar fazer mais postagens com frequencia. Vamos ver !!!
Alias e uma boa maneira de conversar com voces, pois tem amigos e amigas que visitam com certa frequencia o Portal, e julgo que ate se decepcionam quando n?o vem nenhuma novidade. Ah ... voces tambem podem conversar comigo, fazendo as suas postagens (clicar no Post Your Comments/Postar seus Comentarios). E um Blog aberto. Como, comentar a minha postagem, ou aproveitar e falar de outra coisa.
Quem sabe, o Blog consiga ajudar a dinamizar um pouco mais o nosso Portal, como diz o amigo Rui Luz Francisco de Macau, e que muito me honra, e nos honra, pois a satisfac?o de conseguir criar um portal essencialmente macaense e muito gratificante. Nunca imaginava que iria atingir este ponto, sinceramente.
Rogerio P.D. Luz

Posted by rpdluz at 19:28 BRST
Updated: Monday, 9 May 2005 19:36 BRST
2 anos de Projecto Memoria Macaense (1)
Daqui a um mes e tal, este Portal completa dois anos.
Sofreu desde o seu lancamento, varias mudancas. Ficou melhor, mss ainda n?o no ponto que acho ideal. Queria que fosse mais dinamico, acho que ate muitos esperam por isso, mas o fator "falta de tempo" batalha contra esta minha vontade, alem da falta de material. Muitos tem, inclusive os macaenses de S.Paulo, mas tenho que correr atras, e neste ponto sou derrotado pelo tempo.
O tempo, este tempo, este meu inimigo. Se fosse aposentado, como muitos macaenses que est?o a "gozar a vida" sossegados, aposentados ainda na "juventude" (risos). Mas n?o! Tenho que sobreviver com o meu trabalho profissional. Aposentadoria estou a requerer, mas seria mais um complemento salarial, pois tenho que continuar neste meu trabalho de corretor de seguros, ja que a aposentadora no Brasil e uma piada. Junta-se a isso, o trabalho volutario e sem remunerac?o para a Casa de Macau. Ate a gente tem que tirar dinheiro do bolso para trabalhar para a Casa, como combustivel, tempo tirado do trabalho profissional, etc. etc., pois n?o ha nenhuma ajuda de custo. Os Estatutos n?o permitem. Alias se me permite desabafar, a gente dedica dois anos de vida para a Casa, a troco de servir a comunidade macaense e por um ideal macaense, e ainda tem que ouvir e ver certas coisas de certas pessoas ... bom ... melhor ficar por aqui. Numa outra ocasi?o, comento a respeito ... Escrevo mais depois, no (2).
Rogerio P.D. Luz

Posted by rpdluz at 19:09 BRST
Updated: Monday, 9 May 2005 19:13 BRST
Radio Vila Verde
Hoje lia no Caderno Link do jornal o Estado de S?o Paulo, uma materia com o titulo "Podcast, o blog em MP3, vira negocio nos EUA". Para ser sincero, nunca ouvi falar, talvez esteja tecnologicamente meio defasado. No entanto, irei aprofundar-me nesta pesquisa. E como algo de criar uma estac?o de radio digital, com programas de certo periodo, digamos 20 minutos, que pode se escutar via Internet ou baixado nos aparelhinhos iPod.
Dai surgiu-me uma ideia de eventualmente criar no portal algo parecido, uma pagina Radio Vila Verde com gravac?es antigas de programas de radio dos anos 60 de Macau e Hong Kong. Lembram-se do Request? Os programas de Ray Cordeiro de HK?
Pois tenho varios rolos de gravac?o desta epoca, embora a maioria so com musicas dos Beatles, Peter & Gordon, Gerry & The Pacemakers, Rolling Stones, etc. etc.
A minha irm? Yolanda tem as gravac?es dos tempos em que ela era apresentadora de um programa musical na Emissora de Macau (?), instalado no predio dos Correios, inclusive com a tradicional introduc?o do programa, que alias era de musica portuguesa.
Ate penso que devem ter inumeras gravac?es antigas perdidas por ai, sem lugar ou disposic?o para divulgar.
Algo muito significativo para reavivar a nossa memoria macaense.
Uma coisa para se pensar, que ate pode ser desenvolvida com entrevistas, curiosidades etc., incluidas materias de interesse macaense.
O unico inimigo e o tempo a dispor para fazer isto, alem de ter que fazer certo investimento com equipamentos, mas e um objetivo tracado para o portal PMM.
Rogerio P.D.Luz

Posted by rpdluz at 18:48 BRST
Tuesday, 21 December 2004
5 ANOS DO ESTABELECIMENTO DA RAEM
Para mim, como para muitos macaenses, e um tema, o que se poderia dizer, de muitas lembrancas. Talvez um dos motivos deste portal ter sido criado, dentro de um dos conceitos imaginados na epoca.
Hoje, sem abandonar nenhum ideal, posso repetir aquele trecho da historia contada no portal:
"Macau, ha 5 anos atras, trocou os tamancos portugueses pelas sandalias chinesas".
Muitos filhos da terra foram embora, e outros tantos continuaram nela. Cumprem o importante papel de manter Macau com as caracteristicas macaense e portuguesa. Sem a presenca deles, Macau n?o seria o que e hoje, e a RAEM bem reconhece isso.
Passados 5 anos, tenho que dizer, gracas a Deus que as previs?es, que lembro, desde o 1, 2 e 3, e um dos motivos que levou o meu pai a aconselhar a nossa vinda para o Brasil, simplesmente n?o aconteceram.
Todos sabiamos que, cedo ou tarde, Macau retornaria para China. Era inevitavel. Mas se tinha que acontecer, aconteceu da melhor forma. E assim, Macau, viveu, apos a transic?o, 2 Encontros das Comunidades Macaenses, sendo o ultimo, revestido de muito sucesso e o apoio explicito do Governo da RAEM.
Vimos nascer o Conselho das Comunidades Macaenses e outros tantos forums. A lingua portuguesa foi preservada dentro do possivel. obviamente, n?o podemos continuar a imaginar uma Macau, tal como dos tempos da administrac?o portuguesa. A sua adaptac?o aos novos governantes e natural.
Seria dificil imaginar que poderia um dia comentar isto, como um simples macaense. mas gracas a ampla vis?o e a m?o estendida do Chefe de Executivo, que merece todo o apoio dos macaenses pelo que tem feito para nos, filhos da terra, e pela nossa Macau, aqui estou a faze-lo.
Que Macau continue assim, por mais e mais anos ...

Rogerio Luz

Posted by rpdluz at 00:33 BRT
Fora do ar
Acometido por uma forte gripe com efeitos um tanto diferentes e desagradaveis, n?o sei se resultante do desgaste da viagem, fiquei fora do ar por uns dias, e agora, quase recuperado, volto para actualizar o portal aos poucos.

Posted by rpdluz at 00:01 BRT

Newer | Latest | Older