NOVO SITE DO PMM/NEW SITE | INICIO / HOME | APRESENTAO | O AUTOR | LOGOTIPO | MACAU | O MACAENSE | GUIA MUSICAL | R A E M | IMAGENS DALUZ | LIVRO DE VISITAS | E.MAIL | LINKS | PAPEL DE PAREDE/WALLPAPER

POEMAS E POESIAS EM PATU

retorna
 

Jos dos Santos Ferreira <Ad>
poeta macaense
seus poemas em patu, lingua antiga de Macau
 

MACAU 2008
macau08.josesantosferreira.jpg
Homenagem ao Poeta - foto R.Luz

do seu livro Macau Di Tempo Antigo,

volume 3, editado pela Fundao Macau

em 1996, dedicou um poema ao Brasil

no dialecto macaense

 

BRASIL

 

Brasil

Di filiz brasilro,

Tera di carnaval,

Co su alegre sombrro...

Pa Brasil ns vm cant,

Co Brasil prend samb,

Burifado di amr...

Brasil, smente vs, Brasil!

 

Brasil, filiz achado di Cabral,

Dci lembrna di passado,

Filo di ns-sua Portugal...

Brasil, Brasil vs qunto ms

Co alma jvi vm samb,

Ms arto-arto lgo emp,

Quirido ms lgo fic...

S!... Quelora vs onm crec,

Mundo intro ach

Qunto vs ta merec,

Brasil, smente vs, Brasil!

 

Brasil, di alegre smba capital,

Portm aberto pa Macau,

Como vs ndi tm igual...

Brasil,Brasil tm coram,

Co alegria acolh,

Na alma di vs-sua Nam,

Quim vs-sua porta vai bat...

S!... Quelora vs bot fervr,

Mundo intro ol

Qunto vs tm di amr,

Brasil, smente vs, Brasil!

Mai, Iou-Sua Mai

 

Mai, iou-sua, dci amor,

Luz di iou-sua Sol, iou-sua calor,

Tudo vs s, quirida Mai,

D'iou-sua filiz coram.

 

Quelora iou quiana, s vs

Tudo ora ol si iou ta filiz;

Qunto amor, mimo sim fim,

Mai, vs guard s pa iou.

 

Felicidade qui iou j goz,

S vs qui j d;

Tudo carinho qui mundo tm,

Mai s vs qui j d pa iou.

 

Bna di Ceu, vs j pedi

Pa iou-sua vida tm paz.

 

Mai, iou agora j crec,

Tudo pa vs, d iou quer.

Vs-sua amor, iou l guard,

Pa sempri na coram.

 

(veja a traduo ao lado)

<Mai, Iou.Sua Mai (Melodia:

Mother of Mine)>

 

ME, MINHA ME

 

Me, minha Me, doce amor,

Luz do meu Sol, meu calor,

Tu s, querida Me,

Tudo do meu feliz corao.

 

Eu ainda criana, eras tu

Quem sempre via se eu era feliz;

Quanto amor, mimos sem fim,

No guardaste, Me, s para mim.

 

As horas de felicidade que gozei

Deste-mas tu;

Todo o carinho que no Mundo existe,

Me, tu me deste.

 

Imploraste do Cu bnos,

Para que minha vida no faltasse paz.

 

Me, agora que j no sou criana,

Tudo, tudo te quero dar.

Teu amor saberei guardar,

Eternamente no meu corao.

 

(poema e traduo publicados na revista

Nam Van n 8 de 01/01/1985 - edio do

Gabinete de Comunicao Social do

Governo de Macau)