02/Dezembro/2010 - Conferência de Cultura Gastronómica

Realizada no Instituto de Formação Turística, localizado no Mong Há, teve como tema principal, a pretendida candidatura da Gastronomia Macaense a Património Intangível da UNESCO, assunto tratado por Annabel Jackson, investigadora dos sabores macaense.  Duas filhas da terra, Cíntia Serro e Graça Pacheco,  falaram da culinária macaense na conferência presidida por Luís Machado, presidente da Confraria da Gastronomia Macaense, que também contou com a participação de José Manuel Alves, presidente da Confraria dos Gastrónomos do Algarve/Portugal. 

Após a conferência os participantes almoçaram no restaurante do Instituto com comida variada, inclusive macaense, de 1a. qualidade e sabor. Excelente, nota máxima!



o bom público que compareceu à Conferência



Luís Machado, presidente da Confraria da Gastronomia Macaense, presidiu a conferência ao lado de Hugo Bandeira (3º e 4º da direita) 



Cíntia Serro, disse ter uma grande quantidade de receitas cujo legado pretende passar para os seus filhos e às pessoas interessadas e contenta-se que hoje haja tanto interesse pelo que mais nos identifica que é a gastronomia macaense. Alerta que não se deve deixar perder ou cair no esquecimento.



Graça Pacheco Jorge, autora do livro "A Cozinha de Macau na Casa do meu avô"(1992), ministra workshops, especialmente em Portugal onde reside. Destacou a importância de despertar o interesse dos jovens pela culinária macaense.



Annabel Jackson, académica e investigadora da culinária macaense, acredita na possibilidade da sua classificação a Património Intangível da UNESCO diante das suas caracterísitcas, citando exemplos da cozinha francesa e flamengo da Espanha, já classificadas como tal.



Veja o que o Jornal Tribuna de Macau publicou a respeito da Gastronomia Macaense


"Especialistas defendem a candidatura da Gastronomia Macaense" (Fátima Almeida)


CEUCO ajuda candidatura à UNESCO

"A gastronomia macaense fica mais perto da candidatura a Património Intangível da
Unesco com o apoio do Conselho Europeu das Confrarias Enogastronómicas
(CEUCO), disse ontem o presidente da Confraria da Gastronomia Macaense. As
duas instituições formalizam amanhã o protocolo de geminação. " (Olga Pereira)


Manuela Nunes e a sua crónica "Cozinha Maquista"

"A candidatura da culinária macaense a Património Intangível da UNESCO, fez-me pensar no
tema da gastronomia relacionada com a cultura – ou melhor – da culinária como traço cultural
de uma região ou comunidade."


Gastronomia é "o factor que mais atrai"

"A gastronomia macaense é o principal atractivo da Casa de Macau em Portugal e o
“mais importante” elo de congregação entre as pessoas, analisa Vítor Serra de
Almeida, antigo presidente daquela associação" (Olga Pereira)


clicar nas imagens para aumentar ou veja o álbum com 26 fotos no FlickR aqui

Loading...



Publicação Feverfeiro 2011