Macau, de Joe Santos

 

 

Joe Santos enviou em 17/Nov/2009, o e-mail abaixo, em inglês, à mídia/média de Macau, a  entidades e Casas de Macau, e à  minha pessoa pelo portal PMM.  Ofereci ao Joe a divulgação da sua canção Macau (Macau of portuguese scent) no PMM e o seu vídeo-clip.

 

“Artista português-canadense/canadiano ... uma canção chamada Macau”

"Portuguese Canadian artist .... song called Macau"

 

My name is Joe Santos.

 

I've never been to Macau, lived in Macau, or have family in Macau.

I was born in Barreiro, Portugal, I have lived in Canada for 37 years. I grew up with people from Macau when I was growing up in Portugal. I am the only one in my broader family, which composes and plays music.

Twelve years ago, I knew that Macau's administration was going back to China, no one was talking about it, so I wrote a song. It had a good melody and I tried to stay true and neutral to the actual story in the eyes of a Portuguese-born person who has been away from his birth place for about 80% of his life and how he sees the relationship between China and Portugal. Western Europe and Asia, in a broader perspective.

Since then, I have opened a concert for Tuna Macaense in 1997 at the University of Toronto. The song was also played on international Portuguese television station, RTPi on November 25, 1997. The song was highlighted in our own Tuna, Luso-Can Tuna, which was the first of it's kind in North America in 1998. I was one of the founders.

In 1999 the song was played at the commemoration ceremony of the handover, December 20, 1999, at the Portuguese Consulate in Toronto.

The song was also played on a local Portuguese television show, on an international station (OMNI) in Toronto, as the last song to be played by a Luso artist of that year on that show, December 31, 1999.

Ten years later, nothing has happened at all.

The song has been published, but never distributed.

I wrote this song to draw awareness of a culture that is very unique, and which is part of my culture also. I have never received any money whatsoever from this project. My intentions was to give the song as a gift to the Macanese people or at least to people who live in Macau, so they are aware of the culture that once was...but which is still there. Twelve years later, through facebook, and other internet ways, I am able to achieve some of that, just like I am doing with you. I feel in my own little way, I'm preserving a unique culture by placing the song in the hands of the Macanese and the people of Macau.

Macau is now battling transformation at a rapid rate. And, we knew there was going to be change. But there is still a cultural way about the place that is mystical and inter-related between China and Portugal, it has a New Orleans feel about it, and can always be enhanced. Where inter-related and entertwined cultures stand out in magic-like scenarios, and the true mix Macanese is dignified in their proper place of cultural birth.
http://soundclick.com/share?songid=6760292
http://www.youtube.com/watch?v=Gj04OqS7K-U

Thank you for your time
Regards
Joe

 

(tradução de Rogério P.D. Luz-PMM)

“Artista português-canadense/canadiano ... uma canção chamada Macau”

 

Meu nome é Joe Santos

Nunca estive ou vivi em Macau, nem tenho familiares nesta terra.

Nasci em Barreiro, Portugal e estou a viver no Canadá há 37 anos.  Convivi desde cedo com a gente de Macau quando morava em Portugal na juventude. Sou o único da minha família que é compositor e músico.

Há 12 anos atrás, vim a saber que a administração de Macau estava em vias de ser devolvida para a China. Ninguém falava a respeito, portanto decidi compor esta canção.

Ela tem uma boa melodia e procurei ser realista com a situação, bem como ser neutro a respeito da história no ponto de vista das pessoas com a nacionalidade portuguesa que deixaram a terra natal há mais de 80% da sua vida, e de como eles vêm as relações entre a China e Portugal, a Europa Ocidental e a Ásia numa perspectiva mais ampla.

Desde então, participei da abertura de uma apresentação da Tuna Macaense em 1997 na Universidade de Toronto.  A canção também foi tocada na televisão internacional portuguesa, a RTPi, em 25 de Novembro de 1997.  A canção foi destaque na nossa própria Tuna, Tuna Luso-Canadense (Canadiano), que o primeiro do género na América do Norte em 1998.  Fui um dos seus fundadores. Em 1999, a canção foi tocada na cerimônia comemorativa da transição em 20 de Dezembro, no Consulado de Portugal em Toronto.

A canção também foi tocada num show da televisão portuguesa local, na estação internacional OMNI em Toronto, como a última canção a ser tocada por um artista lusitano no ano de 1999, em 31 de Dezembro.

10 anos depois, nada aconteceu.  A canção foi divulgada, mas não foi distribuída.

Escrevi esta canção para conscientizar a todos de uma cultura que é única, e que também faz parte de mim.  Nunca recebi nenhuma remuneração deste projecto.  A minha intenção é de doar a canção como um presente à gente macaense ou pelo menos às pessoas que vivem em Macau, para que se conscientizem da cultura de outrora, mas que ainda continua por lá.  Doze anos depois, através do Facebook e outros canais da Internet, pude aperceber-me disso, tal como assim espero esteja a acontecer com vocês.  Sinto isso do meu jeito particular.  Estou a preservar uma cultura única ao repassar a canção aos macaenses e à gente de Macau.

Macau está a se desenvolver rapidamente. E sabíamos que iria acontecer mudanças.  Mas ainda existe um estilo cultural que é místico e interligado a China e Portugal, que tem um jeito parecido com o de Nova Orleans e sempre poderá ser melhorado. Onde culturas de entretenimento e interligadas se destacam num cenário que parece mágica, e onde a verdadeira mestiçagem macaense é dignificada no seu próprio lugar da cultura nativa.

Agradeço a atenção dispensada, cumprimentos

Joe


o video divulgado por Joe Santos no YouTube

 

 



Agradecimentos ao Joe Santos

Publicação Julho 2010