John "Bijú" dos Santos Heterland, residente em Toronto, Canadá, é um músico polivalente. Domina os teclados, a guitarra/viola e o bandolim.

E com o bandolim teve participação especial na gravação do cd do Trio Macaense à distância.  Ele no Canadá e outros 2 músicos, Adalberto Remédios e Clemente Badaraco, em São Paulo. 

Apresentou-se com o Trio Macaense no Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2004 em diversos eventos.

Gravou com a sua guitarra a canção Macau, aqui reproduzida, que circulou bem pela Internet até cair no e-mail do autor deste site.


Auto-Biografia

Nasci, cresci, estudei e completei o meu serviço militar em Macau. Terminei o curso secundário na Escola Comercial Pedro Nolasco e no fim do Novembro de 1956, emigrei para Hong Kong indo trabalhar no Hong Kong and Shanghai Banking Corporation.

Em 1980, saí deste banco para chefiar a secção de importação e exportação numa sucursal do Bank of Credit and Commerce International.

Pedi a demissão do banco em Maio de 1991, para emigrar para o Canadá em Julho do mesmo ano. Foi talvez uma intervenção divina que me fez tomar essa decisão em Maio ao invés de Junho de 1991, pois no mês seguinte, a Inglaterra suspendeu a sua licença e as transacções bancárias a nível mundial.

 

Na minha adolescência começei a arranhar um pouco o bandolim. A ouvir o Giga com o conjunto ESCOPENO a ensaiar para a festa escolar da Escola Comercial, surgiu a minha inspiração para tocar viola-caixa, visto que naquela época, a viola eléctrica era somente utilizada pelos músicos profissionais.

De facto aprendi tocar bandolim, viola, baixo e teclado, sem mestre algum, e portanto não sei ler o solfejo, o que para mim é uma desvantagem. Só toco de ouvido! Quando em Hong Kong, tocava o baixo com o conhecido pianista de Macau - Pito Placé, que também tocava tudo de ouvido.

A especialidade dele era mais para o jazz e por consequência, influenciou a minha preferência por este gênero de música. Não tínhamos ensaios visto que o Pito arranjava cantoras e músicos filipinos profissionais para completar o conjunto, normalmente um quinteto. Tocamos uma vez em Macau num festival do jazz no Teatro Dom Pedro V, com uma cantora filipina e um cornetim filipino.

 

Já que não se consegue encontrar indivíduos que tocam de ouvido e com a preferência pelo jazz, assim, fui forçado a recorrer ao teclado, que muito tem me auxiliado nas minhas gravações que podem ouvir no Projecto Memória Macaense.

 


Ouça Música

Só a Portuguesa, de Pedro Lobo, música de abertura/fechamento da antiga Rádio Vila Verde

|

Roman Guitar

|


Macau em versão instrumental destacando a guitarra elétrica do Bijú

http://rpdluz.tripod.com/webonmediacontents/1110741.mp3|Macau.por.biju


Em Maio 2011, o Bijú disponibilizou para o PMM as 2 gravações das canções abaixo, cantadas e executadas por ele:


Verde Vinho (canção portuguesa)

|


Desafinado (de Tom Jobim/Brasil)

|


As Time Goes By

|

 Unforgettable

|

Taking a Chance of Love

instrumental

|



Foto tirada em Agosto de 2009, em Toronto, Canadá, numa actuação do Bijú como "one man band" (banda de uma só pessoa)


Publicação atualizada em Maio 2011