"Macau é o vosso lar, Macau é a vossa terra, vocês fazem parte de Macau, serão sempre bem-vindos"

Edmund Ho, em São Paulo/Brasil








Macau, anteriormente um território chinês, foi administrado pelos portugueses por cerca de 420 a 440 anos. Em 20 de Dezembro de 1999 retornou à soberania chinesa, numa transição pacífica negociada por anos. Passou a chamar-se de Região Administrativa Especial de Macau - RAEM.Edmund Ho, de nacionalidade chinesa, natural de Macau, foi o 1º dirigente da cidade após a transição, assim denominado de Chefe do Executivo, que é equiparado a Governador dos tempos dos portugueses. Ocupou o cargo por 2 mandatos de 5 anos.

O novo Chefe do Executivo, Chui San Hon, passou a ocupar o cargo na comemoração dos 10 Anos da Transição em Dezembro de 2009.

Em Março de 2010, Chui San Hon destacou em público "a importância das comunidades macaense e portuguesa em Macau". Citou que Macau, detentor de uma "identidade singular", tem vindo a desempenhar um papel de elo das relações da China e o Ocidente e a desenvolver-se com os contributos das comunidades macaense e portuguesa aqui residentes"*

(texto R.Luz e, Junho 2010)

*Jornal Tribuna de Macau


Celebração da Paz

http://rpdluz.tripod.com/webonmediacontents/1148966.mp3|celebracao.da.paz

Para celebrar a transição pacífica de Macau para a soberania da China, o PMM divulga a música (se não se reproduzir automaticamente, clicar na seta da tira acima) tocada na cerimónia da data, executada por Rão Kyao em conjunto com a Orquestra Chinesa de Macau.

As letras da canção em português

Que o meu sonho não termine

lembro-me de aqui ter chegado, Coloane dos silêncios, Taipa serena da vida, Cidade do Nome de Deus, de todos os deuses

aqui encontrei a paz

Olho agora em volta e vejo que não estou só eu e tu

somos já muitos em muitas gerações - os que acreditam que afinal esta é a diferença que nos une

não me deixes acordar, vivamos assim para sempre

A monção trouxe-me para os teus braços. Lembras-te? A simbiose dos contrários, na perfeição que os nossos sábios sempre souberam. Tudo tão simples. Apenas o amor

Celebremos a Paz

do Encontro, da Harmonia

Macau !

As letras da canção em chinês
do cd Macau Junção, uma produção do Instituto Cultural de Macau